Buscar
  • Equipe Dra. Eliane Garcia

ESCOLHENDO O MORDEDOR IDEAL PARA O BEBÊ


Mesmo antes dos dentinhos quererem apontar, os bebês têm imensa necessidade de levar objetos à boca, isto porque a fase oral é a primeira pela qual ele passa. Esta necessidade se intensifica próximo à época em que os primeiros dentinhos normalmente aparecem. É importante os pais entenderem que há mordedores mais indicados para cada fase do bebê, de um mês para o outro, o bebê desenvolve habilidades e gostos, por isso, a atenção na escolha é essencial.

MORDEDORES – CALMANTES NATURAIS

Os mordedores atuam massageando as gengivas sem machucar, aliviando a coceira e possíveis incômodos que o bebê venha a sentir com o nascimento dos dentes. Além de saciar a necessidade do bebê de levar algo à boca.

Seu bebê é quem vai decidir, entre os mordedores oferecidos pelos pais e indicados para sua fase, aquele que ele mais gostar, por isso é importante observar o bebê durante o manuseio do objeto.

O QUE É INDISPENSÁVEL

Há muitas opções no mercado, porém, os pais devem escolher apenas aqueles comprovadamente atóxicos e livres de Bisfenol A. Também é importante observar se o mordedor pode ser esterilizado. Os pais devem dar preferência para os mordedores sem líquidos no interior, para evitar que o bebê tenha algum contato com esta substância de origem desconhecida, já que há o risco de perfuração, tanto pelo bebê quanto pelo manuseio.

BEBÊS QUE AINDA NÃO POSSUEM COORDENAÇÃO

Mordedores arredondados que alcançam toda a arcada dentária e possibilitam que o bebê fique com mãos livres para brincar.

Nesta fase, os bebês gostam muito de mordedores geladinhos, pois eles possibilitam leve anestesia da gengiva e consequente sensação de alívio.

BEBÊS QUE JÁ POSSUEM ALGUMA COORDENAÇÃO E BUSCAM PEGAR TUDO A TODO MOMENTO

Esta fase costuma acontecer a partir dos 8 meses, mais ou menos. Ofereça mordedores macios e coloridos e que tenham alguma textura, pois nesta fase eles já estão descobrindo as sensações do tato. Continue a oferecer os mordedores gelados também.

10 MESES

Ofereça mordedores em forma de bichinhos. A questão dos mordedores em temperatura mais fria ou até gelada devem ser mantidas no momento em que o bebê estiver mais ansioso e incomodado. Nesta fase, o mordedor vira um brinquedo quase inseparável da criança!

01 ANO

Nesta fase, a criança apresenta uma certa independência, como andar, por exemplo. Como já desenvolveu uma coordenação maior, deve-se oferecer brinquedos com funções educativas e que não sejam perigosos quando levados à boca, não necessariamente mordedores. Esta é uma fase de transição.

DIFICULDADES DE ADAPTAÇÃO

Nem sempre o bebê se adapta bem ao objeto, mesmo quando os pais oferecem vários modelos diferentes. Neste momento, há um certo desespero dos pais ao verem que o bebê não vai se acalmar com facilidade. O Odontopediatra, com que os pais já devem fazer o acompanhamento do bebê desde o seu nascimento, poderá auxiliar com orientações para uma adaptação mais tranquila e saudável, por isso, não deixe de consulta-lo também para esta questão!

DICA!

A partir de 8 meses, assim que já iniciou a introdução alimentar, o melhor mordedor é já incentivar a pega de alguns alimentos com a mão!

#mordedores

230 visualizações0 comentário