Buscar
  • Equipe Odontopediatria Dra. Eliane Garcia !

Chupeta, mamadeira e afins: auxiliando a criança a deixar os maus hábitos


A chupeta é o primeiro recurso utilizado por alguns pais – ou cuidadores – para acalmar a criança, ou seja, é geralmente o primeiro mau hábito adquirido pela criança. E mesmo com a oferta da chupeta, o bebê pode recusar e desenvolver o hábito de sugar o próprio dedo, porque é um hábito que causa bem-estar e o faz sentir seguro, é um hábito que já pode vir desde a gestação.

Seguindo a ordem do desenvolvimento da criança, é comum que ela faça o uso da mamadeira, após o desmame no peito, e na sequência, faça uso do copo de transição para então usar um copo comum, sem bico. Todos estes recursos (chupeta, dedo, mamadeira e copo de transição, podem causar alterações na formação dos ossos da face, desenvolvimento de más-oclusões e desvios no padrão respiratório. O que irá determinar o grau desta deformidade é o padrão da musculatura que é uma característica genética e individual, a frequência, o tempo e a intensidade do hábito.

EVITANDO O DEDO E A CHUPETA

Sugar o dedo pode ser mais complicado do que sugar a chupeta. Porém, para que a chupeta sirva apenas como complemento da sucção e seja um obstáculo à sucção do dedo, os pais precisam fazer o uso da chupeta de forma muito controlada, oferecendo-a apenas por alguns minutos ao bebê.

Nas primeiras semanas de vida, o bebê deve mamar em livre demanda, ou seja, ele se beneficiará tanto do alimento, quando do contato com a mãe para suprir sua necessidade afetiva. A partir de 3 meses, podem ser oferecidos mordedores para que o bebê satisfaça sua vontade e se distraia.

EVITANDO A MAMADEIRA

A vontade de sugar é nata e existe para beneficiar a amamentação. Além de todos os benefícios nutritivos já conhecidos do leite, a amamentação colabora para que a criança sinta menos vontade de sugar algo diferente do peito.

A mamadeira faz com que o aleitamento seja rápido, não saciando a vontade do bebê pela sucção.

QUANDO NÃO FOR POSSÍVEL AMAMENTAR NO PEITO

Existem alguns motivos que levam a impossibilidade de amamentar no peito, tanto físicos quanto psicológicos, isto não significa que será imprescindível oferecer o leite na mamadeira.

Para isso, existem alternativas como a translactação, que consiste e oferecer o leite através de uma sonda, colocada junto ao peito da mãe, por onde o bebê irá sugar o leite que é injetado nesta sonda por uma seringa. É uma técnica muito simples, de baixíssimo custo e muito eficiente. Esta técnica faz com que o bebê sacie sua vontade de sucção e de ficar junto à mãe.

Também é possível oferecer o leite no copinho, é uma técnica que requer muita paciência, pois o bebê terá que aprender a deglutir de uma forma diferente da do peito, porém, é possível e indicada em alternativa à mamadeira.

APÓS O DESMAME DO PEITO

A partir dos 6 meses, a criança já está apta a utilizar o copo normal para beber água, leite materno ou mesmo o leite artificial (se for o caso).

Caso a criança não se adapte com o copo depois de um tempo e persistência dos pais, uma alternativa menos prejudicial é o copo com canudo e/ou o uso de garrafinhas, destas do tipo esportivas. Gradativamente, vá oferecendo o copo e deixando a garrafinha para ocasiões específicas, até a criança se acostumar completamente com o copo. Incentive a criança com bons exemplos, elogios e disciplina positiva.

FICA A DICA

- Amamentar em livre demanda ajuda a evitar a oferta precoce da chupeta; - Aprenda a observar o bebê a fim de conseguir distinguir quando ele está com fome, medo, com frio, calor etc. Isto ajudará a controlar a oferta da chupeta. - Em casos onde não há a possibilidade do aleitamento no peito, faça uso da translactação. Procure um Banco de Leite em sua cidade para aprender a técnica ou informe-se com um profissional da área; - Após o desmame natural do peito, ofereça líquidos no copo comum, ou, no máximo, em copos com canudo.

#mamadeira #chupeta #copodetransição #hábitos

78 visualizações0 comentário