top of page
Buscar
  • Foto do escritorEquipe Dra. Eliane Garcia

Como abordar a odontofobia em pacientes pediátricos


A odontofobia, ou o medo do dentista, é uma preocupação comum em pacientes pediátricos e pode ter impactos significativos na saúde bucal a longo prazo. Abordar esse medo de maneira eficaz é crucial para garantir que as crianças desenvolvam hábitos de cuidado bucal saudáveis e os mantenham ao longo da vida.



Primeiramente, é essencial considerar que o medo do dentista pode surgir de diversas fontes, como experiências passadas traumáticas, ansiedade ou até mesmo influências negativas de familiares ou amigos. Uma abordagem personalizada é fundamental para entender as razões específicas do medo de cada criança.


Uma estratégia eficaz envolve a criação de um ambiente odontológico acolhedor e amigável. A equipe odontológica deve se esforçar para estabelecer uma relação de confiança com a criança, explicando gentilmente cada procedimento de forma clara e adaptando o vocabulário para a compreensão da idade da criança. Utilizar termos não ameaçadores e mostrar instrumentos de forma lúdica pode ajudar a diminuir a ansiedade.


O uso de técnicas de dessensibilização também pode ser valioso. Permitir que uma criança explore o consultório odontológico antes do tratamento pode ajudar a reduzir o conhecimento e, consequentemente, a ansiedade. Além disso, a introdução gradual dos procedimentos odontológicos, começando por etapas menos invasivas, pode contribuir para uma adaptação mais suave.


A distração é uma ferramenta eficaz no enfrentamento da odontofobia em crianças. A introdução de música, vídeos ou jogos durante o tratamento pode desviar a atenção da criança, tornando o processo menos assustador.


A colaboração com os pais também é crucial. Incentivar a participação dos responsáveis no processo, explicando a importância dos cuidados bucais e fornecendo dicas para lidar com a ansiedade em casa, pode ter um impacto positivo no comportamento da criança no consultório.

Em casos mais graves de odontofobia, a colaboração com profissionais de saúde mental pode ser necessária. Psicólogos especializados em crianças podem ajudar a abordar o medo de maneira mais abrangente, utilizando técnicas terapêuticas específicas.


13 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page