top of page
Buscar
  • Foto do escritorEquipe Dra. Eliane Garcia

Considerações sobre alimentação e nutrição

O que é alimentar e o que é nutrir


Simplificando, podemos afirmar que alimentar-se significa ingerir alimentos. O simples fato de comer não significa que estejamos suprindo nossas necessidades nutritivas. Para isso precisamos de nutrição!


Para alcançarmos os níveis de nutrientes necessários para o bom estado de saúde, e não somente para a manutenção da vida sem considerar-se a qualidade, precisamos de alimentos balanceados, ricos em vitaminas e minerais que o corpo precisa diariamente.

Além da ingesta de alimentos saudáveis, precisamos nos atentar em relação à atenção plena que requer esse momento: ter consciência do que se está consumindo, mastigação bilateral, feita com calma, sentindo os alimentos, suas texturas, aromas e sabores.


É preciso ter em mente que não há uma só célula sequer em nosso organismo que não precise de uma nutrição adequada para seu bom funcionamento, principalmente em relação às crianças, já que estão em plena fase de desenvolvimento.



Alimentar-se de forma consciente


Para uma alimentação mais consciente, devemos refletir sobre os passos desse processo e seus objetivos, tanto para a nossa própria saúde como, principalmente, para a saúde das crianças de nosso convívio.


A alimentação deve ter em vista a boa nutrição, sendo assim devemos começar escolhendo bem os alimentos (quanto mais naturais, melhor) e percebermos se não estamos comendo apenas por impulso. Geralmente, se conseguimos respeitar os horários pré-estabelecidos, faremos escolhas mais oportunas.


Devemos, também, nos atentar ao local (higiene, organização, salubridade) e se estamos realmente presentes nesse momento, evitando distrações. Só então devemos iniciar o processo do consumo.


A mastigação e a deglutição têm papéis fundamentais no processo alimentar. Pela relevância desses temas, trataremos deles em detalhes nos próximos posts.


Por hora, vamos pensar que uma alimentação funcional não é algo complexo! Fazendo boas escolhas e seguindo as orientações de profissionais especializados na assistência à primeira infância, conseguimos garantir o bom desenvolvimento infantil e causar impacto no futuro dessas crianças.


Vale lembrar que a imunidade está diretamente relacionada à uma boa nutrição!





Respeito à individualidade


Algo que deve ser levado em conta na alimentação, principalmente quando falamos em crianças, é a individualidade de cada um e suas necessidades nutricionais, que devem ser respeitados.


Sempre é possível proporcionar uma boa alimentação por meio de diferentes escolhas e substituições. A tolerância aos alimentos, e também preferências, devem ser consideradas. Não é necessário “forçar” a ingestão de um alimento, isso pode gerar ainda mais negativas futuras. Procure oferecer outras opções mais aceitas, mas igualmente saudáveis.


Por outro lado, certos tipos de atitudes visando “facilitar” a aceitação dos alimentos pelas crianças devem ser evitados, como bater a comida para ficar pastosa ou acrescentar algo que modifique o sabor original do alimento.


É importante ressaltar que hábitos alimentares podem sempre ser aprimorados.

Contar com a ajuda periódica de um profissional que saiba auxiliar nesse processo pode fazer toda a diferença.



Diversidade e qualidade nutricional


Cor é vida! Tal afirmação é muito verdadeira quando falamos de nutrição!

Quanto mais cores em um prato, mais nutrientes estamos oferecendo para a criança. É claro que estamos nos referindo a uma alimentação baseada em alimentos naturais!


A diversidade de nutrientes na natureza é expressa por meio de suas cores, texturas e sabores! Por isso, variar o cardápio é tão importante!


Caso a criança tenha dificuldades em aceitar uma mínima variedade, não hesite em procurar ajuda profissional. Sempre há meios de se conseguir uma alimentação capaz de nutrir da forma necessária.


37 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page