Buscar
  • Equipe Odontolopediatra Dra. Eliane Garcia |

Teste da linguinha: realmente necessário?


Primeiramente, vamos entender o que é Protocolo de Avaliação do Frênulo da Língua em Bebês, popularmente conhecido como “teste da linguinha”.

É um exame padronizado utilizado para identificar alterações no “frênulo lingual”, a membrana que temos embaixo da língua e que é conectada com o assoalho da boca. Em algumas situações, alterações neste membrana podem prejudicar os movimentos da lÍngua, e consequentemente funções como engolir, mamar, mastigar e falar.

Desde 2014 existe uma lei que obriga a aplicação deste exame em recém-nascidos, tanto em hospitais públicos como privados. A alegação principal é que o teste colabora para diminuir as dificuldades de amamentação e consequentemente perda de peso do bebê e desmame precoce.

Porém, levantamentos apontam que não há evidência científica para a aplicação do mesmo. A própria abo (Associação Brasileira de Odontopediatria) se posiciona contra a aplicação do teste.

Entenda porque a Associação Brasileira de Odontopediatria É CONTRA

Apenas de 2 a 5% dos bebê apresenta de fato uma condição que irá resultar em problemas de fato. A falta de critério de avaliação e a inconsistência nos critérios adotados é que elevam este número. Grande parte dos bebês que apresentam alguma alteração no frênulo conseguem amamentar sem maiores problemas. Não há evidências conclusivas sobre a dificuldade em relação à mamada.

A dificuldade de realizar o exame pode ser um dos fatores que prejudicam o diagnóstico. Além disso, os custos envolvidos em exames que não comprovam evidência, representam prejuízos à saúde da população.

Por essas e outras questões, não é possível ter certezas sobre os benefícios do programa obrigatório de alterações no frênulo em bebês, uma vez que crianças completamente sadias poderão ser submetidas a procedimentos cirúrgicos desnecessários (a frenotomia, no caso), sendo que qualquer cirurgia representa um risco ao paciente, principalmente em recém-nascidos.

A indicação de que a cirurgia traz benefícios ao bebê em relação à amamentação é proveniente de estudos clínicos com baixa qualidade metodológica e que não consideram desfechos clinicamente importantes, como ganho adequado de peso nas primeiras semanas de vida ou manutenção da amamentação exclusiva por um período adequado. Estes são alguns dos aspectos que a abo odontopediatria leva em consideração para apoiar sua decisão contrária à aplicação do teste da linguinha.

CONVERSE COM SEU DENTISTA E OUTROS PROFISSIONAIS DA SAÚDE

Diante de controvérsias como essa é natural que os pais fiquem confusos. Por isso, é importante que se discuta com os profissionais envolvidos na saúde da gestante e do bebê. Os pais devem buscar ajuda de profissionais qualificados e atualizados. Seja qual for o posicionamento do profissional, este deve ser embasado em evidências científicas e qualificadas, tanto para este exame quanto para qualquer outro procedimento que será ou não realizado na criança.

#testedalinguinha #abo

96 visualizações0 comentário