POSTURA

Clique no botão e baixe o material de primeiras orientações para bebês com condições específicas na região cervical e assimetria de cabeça

O posicionamento correto dos dentes na arcada está relacionado com os elementos que interagem entre si e que formam todos os sistemas do corpo humano.

Sendo assim, alguns fatores que influenciam na postura do corpo podem influenciar no desenvolvimento da saúde bucal do bebê.

 As funções das estruturas bucais estão intimamente envolvidas e mantém uma relação direta com a postura de cabeça, cintura escapular (a porção mais elevada do membro superior), que, por sua vez, tem uma estreita relação com a cintura pélvica (a que conhecemos por cintura) e os pés. Portanto, há todo um trabalho conjunto entre a boca, os dentes, os músculos, ossos e as articulações, nenhum deles funciona isoladamente, assim como também não repousam isoladamente. Portanto, mesmo quando o bebê está parado, a forma como sua postura se mantém, principalmente de cabeça, irá influenciar como as outras estruturas se mantêm em repouso e, consequentemente, em funcionamento.

O sistema ARTICULAÇÃO-MANDÍBULA-VÉRTEBRAS precisa estar em harmonia para estabelecer correta relação entre os dentes, o tônus muscular, a coluna cervical e demais elementos envolvidos, como a posição do tronco e dos pés.

A má postura da cabeça irá acionar mecanismos compensatórios e causar defeitos de simetria.

A musculatura das estruturas bucais está diretamente ligada a manutenção da postura, portanto qualquer fator influirá na relação crânio-cervical, desencadeando mecanismos compensatórios. A mastigação unilateral, por exemplo, gera uma mudança na postura mandibular que pode ser compensada com inclinação de cabeça e outras estruturas, dependendo de qual grupo muscular estiver envolvido.

 

AVALIAÇÃO E DIAGNÓSTICO

A avaliação da postural do bebê é um fator importante para o desenvolvimento correto do bebê, e quanto antes algum transtorno for diagnosticado, mais fácil será o tratamento.

O papel do Odontopediatra é de fundamental importância, pois as má-oclusões desempenham um papel importante na patogenia dos desvios posturais e vice-versa. Muitas vezes, quando se trata uma determinada parte do corpo, pode-se estar dando origem a desvios e stress postural em outra região. A oclusão é um fator importante a ser considerado em relação aos desvios de origem descendentes (na parte superior do corpo).

Da mesma forma, é preciso determinar um trabalho multiprofissional envolvendo dentista, fonoaudiólogo, fisioterapeuta e pediatra, que irá trabalhar músculos enfraquecidos, retirar maus hábitos, reorientar quanto a amamentação, mastigação, respiração, deglutição e fonação, buscando conseguir o equilíbrio de todo o conjunto.