Buscar
  • Equipe Odontolopediatra Dra. Eliane Garcia |

COMO SALVAR UMA CRIANÇA ENGASGADA


Crianças pequenas são, acima de tudo, curiosas. Ela quer experimentar tudo o que estiver ao seu alcance. Entre as fases de desenvolvimento normais, a fase oral é bem marcante e faz com que tudo seja levado à boca. Não é preciso dizer o quanto os pais precisam ficar atentos em relação a engasgos, tanto de objetos estranhos quando de alimentos líquidos ou sólidos.

Na primeira infância, até cerca de 2 aninhos, a criança ainda não desenvolveu completamente a habilidade de mastigar e deglutir um alimento, pois não possui os dentes molares, estrutura importante na trituração de alimentos sólidos. Se consideramos objetivos duros, como brinquedos ou moedas, que poderão ser, eventualmente, levados à boca ou às narinas, a situação fica ainda mais complicada.

E não são só bebês que podem sofrer com engasgos. Crianças maiores (e até mesmo adultos!) podem sofrer sérios episódios, dependendo do tipo de alimento, e precisarem ser socorridas a tempo. A asfixia é a quarta causa de morte em crianças menores de cinco anos.Até cerca de 7 anos, as crianças ainda apresentam grandes riscos de aspiração e engasgos, sendo que certos alimentos apresentam maior grau de perigo: alimentos duros como balas, amendoim e pipoca e alimentos com forma circular, que se acoplam à traqueia da criança, como a salsicha cortada em rodelas e uva.

SINTOMAS DE ASPIRAÇÃO DE CORPO ESTRANHO

- Tosse persistente - Falta de ar súbita - Lábios e unhas arroxeadas

Dependendo do grau de aspiração, a criança pode sofrer com total falta de ar e o socorro imediato é a única maneira de evitar uma tragédia.

O QUE FAZER - MANOBRA DE HEIMLICH

CRIANÇAS MAIORES DE 1 ANO

Deve-se abraçar a criança por trás e fazer compressões abaixo da costela, com sentido para cima, até que o corpo estranho seja expelido.

CRIANÇAS MENORES DE 1 ANO

devem ser seguradas deitadas, com o rosto voltado para o chão. Use seu braço ou perna como apoio. Deve-se dar leves tapas nas costas da criança, em torno de 5 movimentos, até que o objeto estranho ou o alimento, seja expelido.

Se conseguir visualizar o objeto, retire-o da boca da criança com cuidado, mantendo a criança ainda com a barriga para baixo afim de não voltar a se engasgar.

Caso tenha alguma dúvida ou não consiga aplicar a manobra, não perca tempo, ligue imediatamente para um dos serviços de emergência e peça ajuda: 192 ou 193.

DICAS PARA EVITAR A ASFIXIA

- Não ofereça alimentos duros ou circulares à criança (corte os alimentos com forma irregular) - Faça com que a criança coma sentada, ela não deve estar fazendo outras atividades ao mesmo tempo, como brincar, por exemplo. - Ensine a criança a pegar os alimentos com as mãos, e levá-los à boca para cortar com os dentes anteriores (incisivos) e mastigar bem os alimentos dos dois lados de forma alternada. - Explique a importância da mastigação à criança, converse com o odontopediatra, ele poderá dar dicas e informações úteis. - Em se tratando de bebês, não é preciso amassar a papinha, é importante o bebê sentir a textura dos alimentos, mas atente-se ao tamanho dos pedaços, deve ser grandes o suficiente para a pega com as mãos e/ou devem ser pequenos, macios e de formas irregulares, depende da fase que a criança está. - Crianças devem comer e brincar sob a supervisão de um adulto. - É mais fácil o engasgo quando alimento cortado é levado a boca do que quando os dentes o cortam pois nesse momento, o sistema sensorial é ativado e a criança vai aprender mastigar de forma mais eficiente. - A criança não nasce sabendo mastigar, essa é uma função aprendida, que inicia com a erupção s dos dentes aos 6 meses, e deverá se estabelecer de forma eiciente até os 4 anos e meio. - Certifique-se que os cuidadores ou professores da criança estejam preparados para o atendimento emergencial.

Gostou de nossas dicas? Então, compartilhe com os amigos e ajude mais pessoas com informações relevantes. Acompanhe nosso blog!

#crianças #engasgamento #mastigação #bebês

41 visualizações0 comentário