Buscar
  • Equipe Odontopediatria Dra. Eliane Garcia |

COMO AJUDAR SEU FILHO A COMER MELHOR


­­­­Ter um filho pequeno que come bem é o sonho de qualquer pai e mãe. Porém, a grande preocupação em manter a criança alimentada faz com que os pais tomem atitudes que mais atrapalham do que ajudam, mesmo que a intenção seja a melhor possível.

A criança que come mal acaba sendo alvo de uma série de motivações, como chantagens, ser forçada a comer, ser recompensada porque comeu ou mesmo ter à disposição objetos de distração, como tablets e celular. Mas todos estes argumentos são falhos, não sendo eficientes a longo prazo. Existem vários motivos pelos quais as crianças recusam um bom alimento, identificar o problema é importante para que os pais possam tomar atitudes que revertam o quadro.

Para que a criança coma bem é preciso que ela tenha educação alimentar, e não estamos dizendo que é um trabalho fácil.

A hora da refeição deve ser um momento de tranquilidade e somente deve ser ofertado aquilo que faz bem, que nutre. As crianças aprendem com o que comem, por isso, educar o paladar da criança é algo a ser feito desde a introdução alimentar. A boa notícia para os pais que tropeçaram neste momento é que as crianças são seres em desenvolvimento, e isto significa que elas são capazes de reaprender, por isso não desista!

Para começar, é preciso estabelecer horários fixos e local apropriado para a refeição. Não é na sala, não é no quarto. Ajustar a rotina para oferecer um ambiente tranquilo e no momento apropriado é fundamental para o sucesso da refeição.

Outra questão envolvida é que os pais precisam aprendem a explorar todos os sentidos que os alimentos atingem, não só o paladar, afinal, os alimentos têm cor, cheiro, consistência e até som (quando o comemos, dependendo de sua textura). Todos os sentidos podem e devem ser apresentados à criança para que o paladar seja estimulado.

Começar algo é sempre mais difícil, por isso, no processo da educação, comece com o que a criança já gosta, vá acrescentando gradualmente outros alimentos, a partir de algo parecido com o que ele já está habituado, variando o preparo e as combinações.

Acima de tudo, é preciso ter paciência e ser insistente, ser forçar! Apresente um alimento diversas vezes, só assim saberá se a criança realmente gosta ou não daquilo. A tendência é a criança sempre recusar primeiro, por isso, não desista facilmente.

Por fim, entenda que seu filho é único, algumas coisas que funcionaram para outras crianças podem não funcionar para o seu filho, por isso é preciso observar a criança perceber o que a estimula e conhecer seus gatilhos.

FICA A DICA:

1 – Seja exemplo para seu filho, tenha uma alimentação saudável para que seu filho também tenha.

2 – Não use distrações durante a alimentação. Seu filho precisa estar consciente do que está comendo.

3 – Mantenha uma rotina, de horário e lugar. De preferência, com toda a família sentada à mesa, junta.

4 – Não ceda às vontades da criança. Seja firme e abra exceções somente em casos realmente especiais.

5 – Não force seu filho a comer. E caso ele não coma, não ofereça outros alimentos “pobres” logo depois dele recusar uma refeição. Insista que ele deve comê-la, já que está com fome.

6 – Não ofereça uma refeição homogênea, sem texturas, cores e sabores diferenciados.

7 – Bebês devem utilizar as mãos para comer, sim! Eles mesmos darão início ao processo de explorar os sentidos dos alimentos e sentirem-se estimulados a comer.

#comerbem #alimentação

37 visualizações0 comentário