Buscar
  • Equipe Odontopediatria Dra. Eliane Garcia |

HIPOPLASIA, HIPOCALCIFICAÇÃO E HIPOMINERALIZAÇÃO: AS VÁRIAS CAUSAS PARA AS MANCHAS BRANCAS NOS PRIME


Manchas brancas nos dentes indicam alterações de mineralização do esmalte dentário, ou seja, algum defeito na estrutura do esmalte, podendo caracterizar-se como uma simples alteração na coloração do esmalte até a não formação do tecido. Está associado a distúrbios durante os estágios de desenvolvimento do esmalte, que é uma estrutura de natureza não remodeladora.

Esses distúrbios no esmalte podem estar relacionados a diversos fatores relacionados às características maternas ou da própria criança. Dependendo da severidade, esses defeitos podem predispor os dentes a outros problemas bucais.

Neste texto, vamos tratar dessas alterações que afetam principalmente os primeiros molares permanentes, mas que também podem afetar os incisivos permanentes.

HIPOPLASIA

É uma formação incompleta ou deficiente do esmalte. Pode variar de manchas brancas até a descoloração dos dentes, variando de amarelo à marrom escuro. Em determinados casos a alteração pode se manifestar como sulcos ou depressões, ou como falta parcial ou total da superfície do esmalte.

Sua origem pode ser hereditária, fatores relacionados ao próprio sistema do indivíduo, deficiências nutricionais; deficiências de vitaminas A, C, D, parto prematuro, determinadas doenças, entre outros.

A pessoa afetada pode apresentar sensibilidade nos dentes, levando à um acúmulo de placa bacteriana, ou biofilme dental, que pode contribuir para o desenvolvimento de lesões de cárie.

O tratamento varia desde clareamento, microabrasão, até restaurações, selantes, dependendo do grau que o problema se apresenta.

HIPOCALCIFICAÇÃO (OPACIDADES)

Distúrbios ocorridos na fase de maturação ou mineralização da matriz podem levar a deficiências tipo hipocalcificação e, geralmente, manifestam-se como mudanças na translucidez ou opacidades do esmalte. As opacidades são defeitos que apresentam mudanças na coloração, mas sem perda de esmalte.

HIPOMINERALIZAÇÃO (HMI)

É causada, principalmente, por doenças infecciosas na primeira infância, associadas ao uso de antibióticos. Outros fatores como má nutrição e hereditariedade também devem ser considerados.

A HMI é considerada um defeito na qualidade do esmalte e pode se apresentar como manchas opacas esbranquiçadas-amareladas e que podem levar a perdas estruturais, de leve a severas. O esmalte hipomineralizado torna-se poroso e frágil, apresentando uma camada desorganizada que dificulta os procedimentos restauradores.

Os sintomas se apresentam como dor nos dentes afetados, com sensibilidade a escovação e mastigação.

O tratamento varia desde medidas preventivas, como escovação com dentifrícios com flúor e o uso tópico de verniz fluoretado, selantes, até o tratamento restaurador, dependendo do grau de evolução do problema. Em alguns casos se faz necessário o tratamento endodôntico, reabilitador e até a exodontia do elemento acometido.

PREVENÇÃO E TRATAMENTO: QUANTO ANTES, MELHOR

Em todos os casos, o importante é fazer o acompanhamento e monitoramento do paciente, minimizando e protelando os tratamentos mais invasivos.

#HMI #Hipocalcificação #Hipoplasia #Hipomineralização

1,648 visualizações0 comentário